Dom Raymundo diz que renúncia do Papa é 'gesto incomum, mas de humildade'

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

O presidente da CNBB, Dom Raymundo Damasceno, de 75 anos, afirmou que o pedido de renúncia feito pelo Papa Bento XVIfoi uma surpresa para a Igreja no Brasil e que a decisão foi um “gesto incomum, mas de humildade e extrema grandeza”.
  A afirmação foi feita na tarde desta segunda-feira ( 11) durante entrevista coletiva no Seminário Bom Jesus em Aparecidax, no interior de São Paulo. A entrevista foi concedida a cerca de 30 jornalistas e hóspedes do seminário, das 15h às 15h50.
De acordo com Damasceno, a Igreja Católica no Brasil acolhe com amor as razões apresentadas à renúncia. “Ele dá um sinal de humildade e grandeza, pois renuncia sentindo suas limitações físicas e também de ordem de espírito, diante das exigências e responsabilidades do cargo”, declarou.
Damasceno também falou que o pontificado de Bento XVI ficará marcado pela fé, esperança e caridade. “O Papa Bento XVI sempre foi um homem aberto ao diálogo e cativou o mundo. Um homem modesto, simples e humilde que sempre dialogou com todos. Seus escritos ainda vão influenciar muito a igreja, especialmente na fé, esperança e caridade”, disse.
O cardeal também falou sobre o futuro da Igreja Católica e a indicação do próximo Papa. Além de Dom Raymundo, outros quatro dos nove cardeais brasileiros, são candidatos a ocupar o posto - dom Cláudio Hummes, de 78 anos, arcebispo emérito de São Paulo, Odilo Scherer, de 63 anos, atual cardeal arcebispo de São Paulo, dom João Braz de Aviz, de 66 anos, que mora em Roma e é prefeito das congregações dos religiosos em Roma, e dom Geraldo Majella Agnelo,de 79 anos, atual arcebispo emérito de Salvador (BA).
"Chances todos têm, mas sem a pretensão de ser eleito. Não importa cor, nacionalidade, o que importa é o bem da Igreja e de toda a sociedade. Estamos abertos ao sopro do espírito santo, então podem acontecer grandes surpresas. Mas é muito importante fazer previsões sobre quem será o próximo papa", disse.
Ele afirmou ainda que, independentemente do nome que venha ocupar o cargo, a missão será a mesma. "Temos grandes desafios que a igreja deve enfrentar. Basta olhar para o mundo hoje. São muitos desafios com o valor da família, do matrimônio, diálogo entre as igrejas cristãs, justiça no mundo", afirmou.

Jornada
O presidente da CNBB disse ainda que a Jornada Mundial da Juventude marcada para acontecer no Rio de Janeiro está mantida e não deve sofrer grandes alterações independentemente do sucessor de Bento XVI. “Não há grandes modificações. A data está fixa e a programação praticamente determinada. Com a eleição de um novo papa, é possível que haja alguma modificação na programação, mas está mantido e com a presença do novo papa”, disse.

Memória
O Papa Bento XVI esteve no Brasil em 2007. No dia 11 de maio de 2007, o Papa Bento XVI chegou de helicóptero a Aparecida e circulou pelas ruas da cidade no ‘papamóvel’. Ele sorriu, acenou para os fiéis e até baixou o vidro do veículo e ficou hospedado no seminário Bom Jesus.

No dia seguinte, foi à Fazenda Esperança em Guaratinguetá (SP), onde abraçou crianças e jovens e rompeu a segurança para chegar mais perto de quem foi lá para prestar uma homenagem.
O gesto surpreendeu quem achava que ele era um Papa muito sério. No dia 13 de maio, último da visita ao Brasil, ele fez uma missa campal em Aparecida para milhares de pessoas. Antes de deixar a cidade, ele abriu a Conferência dos Bispos da América Latina e Caribe.
Entenda
O Papa Bento XVI anunciou pessoalmente arenúncia a seu pontificado, nesta segunda-feira, em um discurso durante uma reunião de Cardeais para a canonização de três mártires. O Vaticano afirmou que a renúncia será formalizada no dia 28 de fevereiro. O novo Papa será escolhido pelo conclave de cardeais, como de costume, e a expectativa é que a escolha aconteça até a Páscoa. Em comunicado, Bento XVI, que tem 85 anos, afirmou que vai deixar a liderança da Igreja Católica Apostólica Romana devido à idade avançada, por "não ter mais forças" para exercer as obrigações do cargo.

Bento XVI foi eleito para suceder João Paulo II, um dos pontífices mais populares da história. Ele foi escolhido em 19 de abril de 2005, quando tinha 78 anos, 20 anos mais velho do que seu predecessor quando foi eleito. Nos últimos meses, o Papa parecia cada vez mais frágil em suas aparições públicas, muitas vezes precisando de ajuda para caminhar. Em seu livro de entrevistas publicado em 2010, Bento XVI já havia falado sobre a possibilidade de renunciar, caso não tivesse condições de continuar no cargo.
Fonte: G1




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
 
Copyright © 2015. Portal Lagoinha | De Lagoinha para o Mundo.
Design by Herdiansyah Hamzah. Published by Mais Template.
Creative Commons License